Orgânicos

Sabor, qualidade e sustentabilidade, base para o nosso crescimento.

O agricultor orgânico considera a natureza sua aliada.

Para realizar o cultivo, ele avalia fatores como as condições de natureza do solo, o clima, o regime hídrico, a precipitação média, a biodiversidade local e até mesmo a influência dos astros nos ciclos naturais. Com isso, ele organiza seu sistema de produção de forma a favorecer o equilíbrio natural do solo, preservando sua fertilidade.

Além disso, para garantir a qualidade e saudabilidade, os produtos orgânicos são, prioritariamente, livres de agrotóxicos e substâncias sintéticas, englobando fatores como:

  • São produzidos com a preocupação em não destruir os recursos naturais;
  • Os produtores valorizam a fauna e a flora local;
  • O trabalho das pessoas envolvidas é valorizado, com condições dignas e direitos de trabalho respeitados;
  • Para produzi-los, é tomado cuidado para não destruir ou desgastar o solo, que é protegido, ou recuperado, para continuar fértil;
  • A produção orgânica não conta com produtos transgênicos.

O nosso cuidado é 100% confiável. 
Para controlar a  rastreabilidade e segurança dos produtos orgânicos, diversos países e/ou comunidades econômicas estabeleceram regulamentos orgânicos oficiais que determinam não apenas as práticas e insumos permitidos, mas se estende à condução do sistema de auditoria, uso de selo comprobatório da conformidade e outros temas relevantes.
Agências Certificadoras são credenciadas pelas diversas instâncias oficiais responsáveis, tais como Ministérios ou Departamentos Agrícolas, e, mediante as auditorias, atestam a conformidade a tais regulamentos, e consequentemente autorizam o uso dos seus selos correspondentes.
Os consumidores e agricultores são os principais beneficiados com a certificação. Afinal, quem consome, ingere alimentos ricos em nutrientes com a certeza de que não há qualquer contaminação por substâncias químicas. E quem cultiva, promove uma grande cadeia de valor e desenvolvimento sustentável, por meio do aproveitamento de resíduos e o não uso e exposição a defensivos químicos, tóxicos à saúde e ao meio ambiente.